quinta-feira, 29 de outubro de 2009

11ª EDIÇÃO

PR KADEIA

Direção e Fotografia: Eduardo Caron (SP, 15’, Cor, 1992)

Dois bandidos instalam uma rádio pirata a partir de aparelhagem roubada, interferem na programação de outras rádios e tornam-se sucesso absoluto na cidade.

Elenco: José Rubens Chachá, Gerson de Abreu, Carlos Reichenbach, Iara Jamra, Maria Alice Vergueiro, Denoy de Oliveira, Walter Breda, Luís Ramalho, Ari França, Julio Colasso, Roney Fachini, Tácito Rocha
Roteiro: José Rubens Chachá
Montagen e Som: Michael Ruman
Dir. de Arte e Produção Executiva: Sorahia Segall

DINDA’S

Roteiro, Story Board e Animação: Daniel Messias (SP, 4’, animação,1993)

Uma charge animada que satiriza com sucessivas metamorfoses o rosto do ex-presidente Collor, famoso inquilino da Casa da Dinda.

Câmara: Nicolay Padalko
Música: Júlio Meschen
Produção: Daniel Messias Cinema de Animação

CHUÁ

Roteiro e Direção: Mirella Martinelli (SP, 7’, Cor, 1992)

Passeio onírico às margens de um rio numa metrópole.

Elenco: Carú, Ligia Cortez
Fotografia: Katia Coelho
Montagem: Cristina Amaral
Música: Edgar Scandurra
Dir. de Arte Renato Theobaldo de Moraes
Produção Executiva: Maria Ionescu
Produtora: Orion

OLHAR E SENSAÇÃO

Direção, Roteiro e Música: Carlos Reinchenbach (SP, 10’, Cor, 1994)

Vôo livre na direção da memória, do instinto, do olhar e das sensações. A cidade incógnita através da pupila do animal enjaulado. Todos os caminhos acabam num túnel. Vosões corsárias. Texto extraído de “A consciência de Zeno”, de Ítalo Sveno.

Dir. de Fotografia: Conrado Sanchez
Montagem: Cristina Amaral
Dir. de Produção: Eduardo Santos
Produção Executiva: Sara Silveira, e Sérgio Contrim

NEGÓCIO DA CHINA

Direção: João Vargas Penna (MG, 11’, cor, 1995)

Um antiquarista passa seus domingos percorrendo as fazendas antigas de Minas Gerais em busca de negócios fáceis.

Elenco: Roberto Franco, Adyr d’Assumpção, Antônio Naddeo, Maria Olóivia, Priscila Freire, Yara de Novaes
Roteiro e Produção: Luciana Suzuki e César Cabral
Dir. de Fotografia: Ching C. Wang
Som: Ching C. Wang, César Cabral, Fernando Ramos
Música: Felipe Soares
Montagem: Daniel Uribe, Leandro Saraiva
Dir. de Arte: Olyntho Tahara e César Cabral

MANO A MANO

Direção, Roteiro e Fotografia: Eduardo Caron (SP, 13’, cor, 1991)

Encontros e desencontros na cidade promovidos por um jornal de anúncios.

Elenco: José Rubens Chachá, Imara Reis, Abrão Farc
Montagem: Galileu Garcia Jr.
Música: Sérvulo Augusto, Ruriá Duprat
Dir. de Arte: Jorge Caron
Produção Executiva: Sorahia Segall
Produtora: Musa Cinematográfica

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

12ª EDIÇÃO

AMASSA QUE ELAS GOSTAM

Direção e Animação: Fernando Coster (SP, 15, animação, 1998)

Com medo de relacionamentos reais, Ana se apaixona por um homem diferente de todos os outros.

Elenco: Malu Bierrenbach, Nuno Leal Maia
Roteiro: Fernando Coster, José Roberto Torero, Richard Haber, Fernando Bonassi
Dir. de Fotografia: Jacob Solitrenickm, Márcio Langeani
Som: Luiz Adelmo, Fran Morquera
Música: Laércio de Freitas
Montagem: Cristina Amaral
Produção Executiva: Renato Bulcão, Fernando Coster
Produção: Sérgio Cotrim, Leila Bourdoukan


3 MINUTOS

Direção: Ana Luiza Azevedo (RS, 7’, cor, 1999)

Três minutos. O tempo de deixar um recado. De passar o bastão e correr 1600 metros. De cozinhar um ovo. O tempo de tomar uma decisão que pode mudar a sua vida, antes que caia a ficha.

Elenco: Lisa Becker, Werner Shünemann
Roteiro: Jorge Furtado
Dir. de Fotografia: Alex Sernambi
Montagem: Giba Assis Brasil
Música: Léo Henkin
Dir. de Arte: Fiapo Barth
Figurino: Rosângela Cortinhas
Produção Executiva: Nora Goulart e Luciana Tomasi
Direção de Produção: Denise Garcia


O VELHO DO SACO

Direção e Roteiro: Milton do Prado e Amabile Rocha (RS, 15’, cor, 1999)

Garoto de dez anos tem pesadelos com o velho do saco “que arranca os olhos das crianças mal comportadas”. Não é fácil distinguir verdades e mentiras quando a perda da inocência se confunde com a perda do olhar.

Elenco: Ricardo Pedralli, Werner Schünemann, Ciça Reckziegel, Roberto Oliveira, Nélson Diniz e Odilon Lopes
Fotografia: Katia Coelho
Montagem: Cristina Amaral
Música: Edgar Scandurra
Dir. de Arte: Renato Theobaldo de Moraes
Produção Executiva: Maria Ionescu
Produtora: Orion

O OITAVO SELO

Direção e Roteiro: Tomás Creus (RS, 15’, cor, 1999)

A morte chega a Porto Alegre, entra num bar e passa a conversar com um jovem que decidiu se suicidar após ter brigado com a mulher. Entre goles de cerveja e doses de cianureto, eles falam sobre a vida e a morte.

Elenco: Roberto Oliveira, Tiago Real, Letícia Liesenfeld
Dir. de Fotografia: Alex Sernambi
Montagem: Giba Assis Brasil
Dir. de Arte: Fiapo Barth
Música: Flávio Santos, Marcelo Fornazier
Direção de Produção: Denise Garcia
Produção Executiva: Nora Goulart, Luciana Tomasi


UM ESTRANGEIRO EM PORTO ALEGRE

Direção e Roteiro: fabiano de Souza (RS, 15’cor, 1999)

Em 9 de agosto de 1949, o escritor Albert Camus desembarca em Porto Alegre para fazer uma conferência. Durante sua passagem pela cidade, Camus se depara com o existencialismo de sua obra.

Elenco: Nélson Diniz, Maria Carolina,Tiago Real, Júlio Andrade, Letícia Liesenfeld, Rodrigo Najar, Marco Sório, Lisa Becker
Dir.de Fotografia: André Luíz da Cunha
Som: Fran Mosqueira
Música: Arthur de Faria
Montagem: Cristina Amaral
Figurino: Fabiana Pizetta
Dir. de Arte: Helen Silveira
Dir. de Produção: Kika Sousa
Produção Executiva: Marta Biavaschi & Kika Sousa

Contato:
Surreal Produções
Rua Ramiro Barcelos, 1954 / 301
Porto Alegre – RS – 90450-040
Fone: 51 3026 2839 / 9806 5129 / 3331 2676
surreal@terra.com.br


DEUS É PAI

Direção, Roteiro e Animação: Allan Sieber (RS, 4’, cor, 1999)
Animação. Após milhare de anos de convivência, a relação de Deus com seu amado filho Jesus sofreu um inevitável desgaste. Para tentar restabelecer os antigos laços fraternos, uma terapeuta passará por bons bocados.

Vozes: Otto Guerra, Edu K e Denise Garcia
Montagem: Otto Guerra
Cenários: Fábio Zimbres
Som: Deff Audio
Produção Executiva: Denise Garcia e Otto Guerra

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Picolé, Pintinho e Pipa agora no Arteplex 3



Curta nas Telas segue exibindo Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo, em nova sala

O projeto Curta nas Telas segue apresentando até 29 de outubro de 2009, o curta Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo, que a partir de 23 de outubro estará na sala 3 do Unibanco Arteplex (Shopping Bourbon Country, nas sessões das 14h, 16h30, 19h e 22h30m, acompanhando a exibição do longa Novidades no Amor.

Picolé, Pintinho e Pipa
de Gustavo Melo
(Rio de Janeiro, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2006) – Classificação Livre.


Sinopse: O carro do troca-troca está passando na sua rua: garrafa velha, bacia velha, garrafão de vinho vazio, motor de geladeira; o moço troca por picolé, pintinho e pipa.

Prêmio Porta Curtas no Iguacine - Festival de Cinema de Nova Iguaçu 2008.

Ficha Técnica

Gênero: Ficção
Ano: 2006
Duração: 15 min
Cor: Colorido
Bitola: 35mm

Diretor: Gustavo Melo
Produção: Luciana Bezerra
Fotografia: Fabrício Tadeu
Roteiro: André Santinho e Gustavo Melo
Som Direto: Evandro Lima e Adriano Guerra
Montagem: Alessio Slossel

Elenco: Ana Miranda, Arthur Bispo, Chico Santana, Diego Francisco, Henrique César, Newton Magalhaes, Wallace Coutinho, Xande Alves.

O Curta de Gustavo foi um dos 11 filmes selecionados na 34ª Edição do Projeto Curta nas Telas – fruto de Convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul e a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS), cujo objetivo é divulgar a produção nacional de curtas-metragens, por meio de sua exibição no circuito de cinema de Porto Alegre.

Foram prorrogadas até 13 de novembro as inscrições
para a próxima seleção de curta-metragens que serão exibidos
nas salas de cinema de Porto Alegre em 2010.
Informações:
3289 8137
curtanastelas@smc.prefpoa.com.br
www.curtanastelas.blogspot.com

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Curta nas Telas exibe Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo

O projeto Curta nas Telas apresenta, de 16 a 29 de outubro de 2009, o curta Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo, na sala 8 do Unibanco Arteplex (Shopping Bourbon Country, nas sessões das 14h, 16h, 20h e 22h, acompanhando a exibição do longa Apenas o Fim, de Matheus Sousa.

Picolé, Pintinho e Pipa
de Gustavo Melo
(Rio de Janeiro, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2006) – Classificação Livre.


Sinopse: O carro do troca-troca está passando na sua rua: garrafa velha, bacia velha, garrafão de vinho vazio, motor de geladeira; o moço troca por picolé, pintinho e pipa.

Prêmio Porta Curtas no Iguacine - Festival de Cinema de Nova Iguaçu 2008.

Leia matéria sobre trajetória do filme produzido pelo Núcleo de Audiovisual do Nós do Morro

Ficha Técnica

Gênero: Ficção
Ano: 2006
Duração: 15 min
Cor: Colorido
Bitola: 35mm
Diretor: Gustavo Melo
Produção: Luciana Bezerra
Fotografia: Fabrício Tadeu
Roteiro: André Santinho e Gustavo Melo
Som Direto: Evandro Lima e Adriano Guerra
Montagem: Alessio Slossel

Elenco: Ana Miranda, Arthur Bispo, Chico Santana, Diego Francisco, Henrique César, Newton Magalhaes, Wallace Coutinho, Xande Alves.

O Curta de Gustavo foi um dos 11 filmes selecionados na 34ª Edição do Projeto Curta nas Telas – fruto de Convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul e a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS), cujo objetivo é divulgar a produção nacional de curtas-metragens, por meio de sua exibição no circuito de cinema de Porto Alegre.

Até 23 de outubro estarão abertas as inscrições
para a próxima seleção de curta-metragens que serão exibidos
nas salas de cinema de Porto Alegre em 2010.
Informações:
3289 8137
curtanastelas@smc.prefpoa.com.br
www.curtanastelas.blogspot.com

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Curta nas Telas segue exibindo Um Ridículo em Amsterdã no Arcoíris Boulevard I


O projeto Curta nas Telas segue apresentando, até 1º de outubro de 2009, o curta Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze, no Arcoíris Boulevard I, agora acompanhando as sessões das 17h, 19h e 21h, do longa Diário Proibido.

Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze (São Paulo, ficção, 13 minutos, 35 mm, cor, 2007) – O enredo nos fala de um rapaz de classe média, Rafael Ramos, de 24 anos, que é dono de uma dramática história de vida. Depois de ganhar uma viagem para a Europa, ele participa de um documentário onde um jovem cineasta – aparentemente seu amigo – se apropria de sua história através de métodos nada conservadores. Descortinando, assim, a intimidade do protagonista que, até então, acreditava que suas exigências (“Por favor, não grava isso, certo!”) estavam sendo plenamente atendidas.

Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Diego Gozze/ Fotografia – Patricia Gimenez / Montagem – Karina Fogaça / Música original – Neymar Dias / Som direto – Miguel Ângelo / Companhia produtora – Toleima Filmes / Elenco – Diego Gozze e Rafael Ramos.

O Curta de Diego foi um dos 11 filmes selecionados na 34ª Edição do Projeto Curta nas Telas - fruto de Convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul e a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS), cujo objetivo é divulgar a produção nacional de curtas-metragens, por meio de sua exibição no circuito de cinema de Porto Alegre.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

34ª EDIÇÃO - Filmes Selecionados

A 34ª edição do Curta nas Telas contou com 26 filmes inscritos e a seleção foi realizada, em dezembro de 2008, por Marcus Mello, representando a Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre; Hiron Goidanich, representando o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul; Lisiane Cohen, representando a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS); Marcelo Perrone, representando a imprensa especializada; e Sofia Cavedon Nunes, representando a Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

FILMES SELECIONADOS NA 34ª EDIÇÃO DO CURTA NAS TELAS

A Espera, de Fernanda Teixeira (Rio de Janeiro, ficção, 15 minutos, cor, 35 mm, 2007) – Classificação 14 anos.
Sinopse: Cotidiano de um homem que aguarda o momento de sua morte acompanhado apenas por seu cão.
Ficha Técnica: Roteiro, Direção, Produção e Montagem – Fernanda Teixeira / Assistente de direção – Bruno Garotti / Direção de fotografia – Haroldo Borges / Direção de arte – Fernanda Teixeira e Yves Moura / Som – Raphael Vieira / Direção de produção – Malu Tostes / Elenco – Miguel Rosenberg.Selecionado na programação da Semana da Crítica – Festival de CANNES 2008

Bem Vigiado, de Santiago Dellape (Distrito Federal, drama, 14 minutos, cor, 35 mm, 2008) – Classificação 14 anos.

Sinopse: O moleque parece que vigia carro. Quase certeza que o nome é Bira. Volta e meia ele se desentende com aquele magrelo alto com cara de “noiado”. Josiane vende bala no sinal. Ela está falando com Bira. Daqui da janela dá pra ver que eles se gostam.
Ficha Técnica: Roteiro, Direção e Produção – Santiago Dellape / Direção de fotografia – André Lavenère / Direção de arte – Rogério Tavares / Montagem – Guilherme Campos / Edição de som – Patrick de Jongh / Trilha sonora – Patrick de Jongh, Mc Stilo e Bossa Jazz Trio / Assistente de direção – Érico Cazarré / Figurino – Clarissa Cardoso / Produção - Nera Lacerda e Yale Gontijo / Elenco – Jéssyca Ludmyla, Wiler Bom Sucesso, Mc Stilo, Augusto Juca e Nicolas Behr.
Prêmios: Melhor Roteiro no 12º FAM – Florianópolis Audiovisual Mercosul / Menção Honrosa no IX International Yuung Film and Vídeo Festival – IMAGO – Portugal.

Cortejo Negro, de Diego Müller (Rio Grande do Sul, drama, 15 minutos, p&b, 35mm, 2007) – Classificação 14 anos.
Sinopse: Após flagrar a traição da mulher, Amado é assassinado pelo amante dela e passa a vagar no purgatório cheio de dúvidas, em busca de explicações. A história é narrada pelo próprio Amado, num futuro muito próximo à sua morte, mas já consciente da situação.
Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Diego Müller / Direção de fotografia – Fernando Vanelli / Direção de arte – Valéria Verba / Figurino – Carolina Sudati / Maquiagem – Nanci Marignac / Desenho de som – André Sittoni / Música – Pirisca Grecco / Montagem – Vicente Moreno / Produção e Produção executiva – Pablo Müller / Direção de produção – Glauco Urbim / Elenco – Rafael Sieg, Fernanda Carvalho Leite, Leonardo Machado, Victótia Vianna e Isabel Rosa.
Prêmios: Melhor Direção, Melhor Fotografia, Melhor Produção na Mostra Gaúcha do 36º Festival de Gramado – 2008 / Melhor Filme no 8° Goiânia Mostra Curtas – Mostra Municípios / Melhor Ator e Melhor Roteiro no 7° Santa Maria Cine Vídeo / Segundo Melhor Filme no 16° Festival de Video de Teresina.

Distúrbio, de Mauro D’Addio (São Paulo, ficção, cor, 10 min, 35mm, 2005) – Classificação 18 anos.
Sinopse: Jesus ama em segredo. Oprimida por uma vida de sofrimento e devoção, a mãe o sufoca. O pai finge nada ver e segue omisso. Após uma sessão de descarrego, as coisas parecem tomar novo e trágico rumo nesta estranha família.
Ficha Técnica: Roteiro, Direção e Produção – Mauro D’Addio / Assistente de direção – Diana Botello / Direção de fotografia – Marília Scharlach / Direção de arte – Lúcia Branco / Desenho de som – Ricardo Reis / Música original – Eduardo Queiroz / Montagem – Sílvia Hayashi / Produção executiva – Rafael Alves / Direção de produção – Felipe Duarte / Elenco – Anamaria Barreto, Beto De Faria, Luiz Fernando Rezende, Marília Jardim e Mauro D’Addio.
Prêmios: Melhor Fotografia no 12º Vitória Cine Vídeo – 2005 / Menção Honrosa do Júri no 9º Festival de Cinema de Sta Maria da Feira – Portugal – 2005.

Dois Coveiros, de Gilson Vargas (Porto Alegre, ficção, 13 minutos, cor, 35 mm, 2008) – Classificação 14 anos.
Sinopse: Dois irmãos gêmeos que vivem uma situação absurda: um momento derradeiro permeado de ambigüidades, onde a luz ácida, a torridez do sol e a aguardente cristalina, confundem lucidez e loucura.
Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Gilson Vargas / Assistência de direção – Vicente Moreno / Direção de fotografia – André Luís da Cunha / Direção de arte – Gilka Vargas e Iara Noemi / Montagem – Milton do Prado / Desenho de som – Gabi Bervian / Mixagem – Cristiano Scherer / Produção executiva e Direção de produção – Aletéia Selonk / Coordenação de produção – Paula Gastaud / Realização – Clube Silêncio e Okna Produções / Elenco – Leonildo Araújo, Leosino Araújo e Bárbara Andrade.

Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro (São Paulo, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2008) – Classificação 12 anos.
Sinopse: “Quando eu tinha seis anos, vi um homem bem velho andando devagar. Nesse dia, fiquei pensando o que aconteceria se eu ficasse velho muito rápido, quase sem perceber”.
Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Bruno Carneiro / Direção de fotografia – Eduardo Ruiz / Som Direto – Vinícius Casimiro / Direção de arte – Fernando Zuccolotto / Edição de som – Eduardo Santos Mendes / Câmera – Eduardo Ruiz / Direção de arte e figurino – Fernando Zuccolotto / Direção de produção – Vanessa Montenegro / Produção Executiva – Zita Carvalhosa e Patrick Leblanc / Mixagem – José Luiz Sasso / Montagem – Lessandro Sócrates / Música – Marcos Azambuja / Elenco – Eucir de Souza, Gustavo Costa, Henrique Rabelo, João Paulo Zucatelli, Joca Andreazza, Natan Akos, Renato Dobal, Rurik Gunnar, Samuel Andrade.
Prêmio: Melhor Fotografia na Jornada Internacional de Cinema da Bahia 2008

La Dolorosa, de Odilon Rocha (São Paulo, ficção, 12 minutos, 35 mm, cor, 2008) – Classificação 14 anos.
Sinopse: A noiva, o noivo, o padrinho de casamento e uma paixão que destrói coisas belas. Um sonho molhado que aos poucos se transforma em um pesadelo. "La Dolorosa" é o segundo episódio da "trilogia do sonho", cuja função é resgatar o lirismo do cinema.Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Odilon Rocha / Direção de fotografia – Pierre de Kerchove / Direção de arte –Monica Palazzo / Montagem e Edição – Vânia Debs / Trilha sonora – Sacha Amback / Som direto – Guile Martins / Direção de produção – Vanessa Montenegro / Empresa produtora – Cinematográfica Superfilmes / Elenco – Débora Falabella, Marcos Mello, Ricardo Garcia Marques.
Prêmio: Melhor Direção de Arte, Festival Brasileiro de Miami – 2008.

Lembra, Meu Velho?, de Giselle Jacques (Rio Grande do Sul, ficção, cor, 14 minutos, 35 mm, 2001) – Classificação Livre.
Sinopse: Monólogo intenso e intimista protagonizado pela atriz Carmen Silva. No dia de seu aniversário, Dona Dora espera ansiosa a visita do filho único. Ao longo do dia, em meio às recordações, a alegria de Dora dá lugar a uma nostálgica solidão, que ela compartilha com sua mais íntima companhia, o retrato do marido.
Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Giselle Jacques / Direção de fotografia – Alberto La Salvia / Direção de arte – Adriana Tubino / Edição de som – Kiko Ferraz / Trilha sonora – Tiago Kreutzer / Desenho de som – Felipe Marques / Montagem – Milton do Prado / Maquiagem – Maria Otília e Rossana Silveira / Produção de objetos – Taís Baum / Produção executiva – Léo Sassen / Direção de produção – Márcia Belloc e Daniela Langer / Elenco – Carmen Silva.
Prêmio: 8º Prêmio IECINE de Curta-metragem – 2000.

Passo, de Alexandre Abreu (São Paulo, animação, 4 minutos, 35 mm, 2007) – Classificação Livre.
Sinopse: Um pássaro e sua gaiola.
Ficha Técnica: Roteiro, Direção e Animação – Alê Abreu / Assistente de direção – Jozz / Câmera – Daniel Pudles / Laboratório – Megacolor / Produção executiva – Lia Nunes / Assistente de produção – Rodrigo Editore e Elaine Gimenes / Produção – Estúdio-Elétrico.Prêmio: Menção Honrosa no Animacor (Festival Europeu de Animação).


Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo (Rio de Janeiro, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2006) – Classificação Livre.
Sinopse: O carro do troca-troca está passando na sua rua: garrafa velha, bacia velha, garrafão de vinho vazio, motor de geladeira; o moço troca por picolé, pintinho e pipa.
Ficha Técnica: Diretor – Gustavo Melo / Roteiro – André Santinho e Gustavo Melo / Direção de fotografia – Fabrício Tadeu / Som direto – Evandro Lima e Adriano Guerra / Montagem – Alessio Slossel / Produção – Luciana Bezerra / Elenco – Ana Miranda, Arthur Bispo, Chico Santana, Diego Francisco, Henrique César, Newton Magalhaes, Wallace Coutinho, Xande Alves.Prêmio Porta Curtas no Iguacine - Festival de Cinema de Nova Iguaçu 2008.

Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze (São Paulo, ficção, 13 minutos, 35 mm, cor, 2007) – Classificação Livre.
Sinopse: Um rapaz de classe média baixa, dono de uma dramática história de vida, participa de um documentário no qual um jovem cineasta se apropria de métodos poucos usuais para descortinar sua intimidade.
Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Diego Gozze / Direção de fotografia – Patricia Gimenez / Montagem – Karina Fogaça / Música original – Neymar Dias / Som direto – Miguel Ângelo / Companhia produtora – Toleima Filmes / Elenco – Diego Gozze e Rafael Ramos.Prêmio Estímulo de Curta-metragem 2006 – Governo do Estado de São Paulo.

10ª EDIÇÃO

O NORDESTINO E O TOQUE DE SUA LAMPARINA

Direção e Roteiro: Ítalo Maia (CE, 8’, Animação, 1998)

Inspirado em lendas de Aladim, retrata a vida sofrida dos sertanejos.

Dir. de Fotografia: Joaquim Eufrasino
Dir. de Arte: Telmo Carvalho
Produção: Guirlanda de Castro, Christine Briant

ESCALENO

Direção e Criação: Celia Catunda e Kiko Mistrorigo (SP, 10’, Animação, 1997)

A vida de um cachorrinho adotado por uma turma de crianças que moram no mesmo prédio.

Música: Sandra Peres, Paulo Tatit
Produção: Fátima Assumpção, Patrícia Signorini

A ÁRVORE DA MISÉRIA

Direção: Marcos Villar (PB,12’, P&B,1998)

Depois de expulsar alguns meninos, Dona Miséria atende um mendigo que se diz enviado de Deus. Seu Cotidiano é modificado quando a morte vem buscá-la para outro mundo.

Elenco: Soia Lira, Nanego Lira, Everaldo Pontes
Roteiro: Marcus Vilar, Torquato Joel, W.J. Solha
Dir. de Fotografia: Jane Malaquias
Som: Márcio Câmara
Música: Didier Guigue
Dir. de Arte: João Miguel Pinheiro
Produção Executiva: Marcos Vilar
Dir. de Produção: Jack Laci Cassimiro

TODO DIA TODO

Direção e Roteiro: Flavio Frederico (SP, 11’, P&B, 1998)

Um passeio pela história da vida de Orlando.

Elenco: Fabrício Atancatti, Augusto Moreno
Felipe Augusto, Rômulo Slama, Émerson Rossini, Luíz Valcazarra, Claudio de Senna Frederico, José Beltrão
Dir. de Fotografia: Adrian Teijido.
Som: Eduardo Santos Mendes
Dir. de Arte: Heloísa Frederico
Direção de Produção: Isabel Berlinck
Produção Executiva: Zita Carvalhosa


SHPLUPH

Direção e Animação: César Cabral (SP, 15’, Animação, 1998)

Tudo permanece calmo e tranqüilo no saloon da pacata Maneville até surgirem dois cowboys para perturbarem a ordem.

Roteiro e Produção: Luciana Suzuki e César Cabral
Dir. de Fotografia: Ching C. Wang
Som: Ching C. Wang, César Cabral, Fernanda Ramos
Música: Felipe Soares
Montagem: Daniel Uribe, Leandro Saraiva
Dir. de Arte: Olyntho Tahara e César Cabral

DUELO

Direção, Roteiro, Fotografia: Jaime Lerner (RS, 13’, Cor, 1998)

Em 1836, os farroupilhas derrotaram as forças imperiais nos Campos do Seival. O comandante vitorioso hesita o passo seguinte, já que se encontra sob o impacto de um estranho acidente ocorrido durante a luta.

Elenco: Roberto Birindelli, Neto Fagundes, Fabiana Post e Naiara Harry
Som: Dimi Kireef, Fabio Marão
Montagem: Vânia Debs
Música: Hique Gomes
Figurino: Laurinda Severo
Dir. de Arte: Marco Antônio Rocha e Ana Nardi
Produção: Cícero Aragon e Jayme Del Cueto
Dir. de Produção: Angelisa Stein

sábado, 26 de setembro de 2009

9ª EDIÇÃO

PAULO E ANA LUIZA EM PORTO ALEGRE

Direção: Rogério Brasil Ferrari (RS, 15’, cor, 1998)

Casal inventa jogos deliciosos e estranhos para matar o tédio. Ironia que mistura Sade a Buñuel, com requintes eróticos e macabros.

Elenco: Nélson Diniz, Márcia do Canto, Marília Barcala, Rodrigo Freire
Roteiro: Tabajara Ruas
Dir. de Fotografia: Ivo Czamansk
Edição de Som: André Oliveira
Música: Flávio Santos e 4nazzo
Montagem: Giba Assis Brasil
Produção: Adriano Nascimento Borba


5 FILMES ESTRANGEIROS

Roteiro e Direção: José Eduardo Belmonte (DF, 14’, P&B,1997)

Elenco: Makoto Hasebe, Murilo Grossi, Herbert Amaral
Fotografia: André Luíz da Cunha
Montagem: Paulo Sacramento
Som: Michael Ruman
Dir. de Arte: João Paulo Pacca
Dir. de Produção: Rosa Menezes
Produção Executiva: José Eduardo Belmonte


CLANDESTINA FELICIDADE

Direção e Roteiro: Beto Normal e Marcelo Gomes (PE, 14’, P&B, 1998)

Ficção sobre fragmentos da infância da escritora Clarice Lispector, em Recife, 1929.

Elenco: Luisa Phebo, Nathália Coríntha
Dir. de Fotografia: Jane Malaquias
Som: Márcio Câmara
Montagem: Vânia Debs
Direção de Arte: Liz Donovan
Produção Executiva: Alcir Lacerda

TRABALHO DOS HOMENS

Direção: Fernando Bonassi (SP, 9’, Cor, 1998)

Dois atiradores de elite da Polícia esperam o momento para exercer o seu trabalho.

Elenco: Alleyona Cavalli, Ney Piacentini, Celso Frateschi, Fernando Vieira
Roteiro: Fernando Bonassi e Victor Navas
Dir. de Fotografia: Hugo Kovensky
Som: João Godoy
Dir de Produção: Eliane Bandeira


ESPANTALHO

Roteiro, Direção, Animação, Dir. de Arte e Produção Executiva: Alê Abreu (SP,10’, Animação, 1998)

A história de uma menina e seu espantalho contada através de uma técnica de animação que mistura objetos reais, figuras humanas e desenhos animados.

Elenco: Dona Alzira
Fotografia: Priscila Prade
Som: Luiz Adelmo, Ricardo Ivanov
Música: Marcos Romera

TRAMPOLIM

Direção Fiapo Barth (RS, 12’, Cor, 1998)

Adolescente que se prepara para a competição de saltos ornamentais identifica-se com suicidas que pulam de um antigo viaduto de Porto Alegre.

Elenco: Júlia Barth, Amora Marzulo, Alice Braga, Marisa Mansur, Inácio Aguirrezabala
Roteiro: Fiapo Barth e Rô Cortinhas
Dir. de Fotografia: Alex Sernambi
Som: Cleber Neutzling
Música: Léo Henkin
Montagem: Giba Assis Brasil
Dir. de Produção: Marco Baioto

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Curta nas Telas exibe Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze

O projeto Curta nas Telas apresenta, de 18 de setembro a 1º de outubro de 2009, o curta Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze, no Arcoíris Boulevard I, nas sessões das 18h20min e das 21h, acompanhando a exibição do longa Inimigos Públicos, de Michael Mann.

Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze (São Paulo, ficção, 13 minutos, 35 mm, cor, 2007) – O enredo nos fala de um rapaz de classe média, Rafael Ramos, de 24 anos, que é dono de uma dramática história de vida. Depois de ganhar uma viagem para a Europa, ele participa de um documentário onde um jovem cineasta – aparentemente seu amigo – se apropria de sua história através de métodos nada conservadores. Descortinando, assim, a intimidade do protagonista que, até então, acreditava que suas exigências (“Por favor, não grava isso, certo!”) estavam sendo plenamente atendidas.

Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Diego Gozze/ Fotografia – Patricia Gimenez / Montagem – Karina Fogaça / Música original – Neymar Dias / Som direto – Miguel Ângelo / Companhia produtora – Toleima Filmes / Elenco – Diego Gozze e Rafael Ramos.

O Curta de Diego foi um dos 11 filmes selecionados na 34ª Edição do Projeto Curta nas Telas - fruto de Convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul e a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS), cujo objetivo é divulgar a produção nacional de curtas-metragens, por meio de sua exibição no circuito de cinema de Porto Alegre.

Continua em cartaz, até o dia 21 de setembro de 2009, o curta Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro, na Sala 5 do Cinemark Bourbon Shopping Ipiranga, acompanhando todas as sessões do longa O seqüestro do Metrô, de Tony Scott.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Curta nas Telas volta a exibir Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro

O projeto Curta nas Telas apresenta, de 15 a 21 de setembro de 2009, o curta Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro, no Cinemark Bourbon Shopping Ipiranga, antecedendo a exibição do longa O sequestro do Metrô, de Tony Scott (de 15 a 18 de setembro, na sala 8; e no período de 19 a 21 de setembro, na sala 5, em todas as sessões – SEMPRE ANTECEDENDO O FILME O SEQUESTRO DO METRÔ)

O Curta de Bruno foi um dos 11 filmes selecionados na 34ª Edição do Projeto Curta nas Telas - fruto de Convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul e a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS), cujo objetivo é divulgar a produção nacional de curtas-metragens, por meio de sua exibição no circuito de cinema de Porto Alegre. Em 33 Edições já foram exibidos 214 curtas de todo o Brasil.

Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro (São Paulo, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2008) – Classificação 12 anos.

Sinopse: “Quando eu tinha seis anos, vi um homem bem velho andando devagar. Nesse dia, fiquei pensando o que aconteceria se eu ficasse velho muito rápido, quase sem perceber”.

Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Bruno Carneiro / Direção de fotografiaEduardo Ruiz / Som Direto – Vinícius Casimiro / Direção de arte – Fernando Zuccolotto / Edição de somEduardo Santos Mendes / CâmeraEduardo Ruiz / Direção de arte e figurinoFernando Zuccolotto / Direção de produção – Vanessa Montenegro / Produção Executiva – Zita Carvalhosa e Patrick Leblanc / MixagemJosé Luiz Sasso / Montagem – Lessandro Sócrates / MúsicaMarcos Azambuja / ElencoEucir de Souza, Gustavo Costa, Henrique Rabelo, João Paulo Zucatelli, Joca Andreazza, Natan Akos, Renato Dobal, Rurik Gunnar, Samuel Andrade

Prêmio: Melhor Fotografia na Jornada Internacional de Cinema da Bahia 2008

No dia 28 de setembro entrará em cartaz, no Arcoíris Boulevard, o curta Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze (São Paulo, ficção, 13 minutos, 35 mm, cor, 2007).

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Regulamento Curta nas Telas - 35ª edição

CURTA NAS TELAS – 35ª Edição
Processo Administrativo 001.021514.09.7

REGULAMENTO

A SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA torna público que estará recebendo dos interessados em participar deste Concurso filmes de curta-metragem, realizados em todo o Território Nacional.
Este Concurso se processará nos termos deste REGULAMENTO, do Convênio Curta Nas Telas, firmado em 03/12/2007, e da Lei Federal 8.666/93, no que couber.
Integra este Regulamento o Anexo I: Ficha de Inscrição com Termo de Ciência.

1. DO OBJETO
1.1. O presente Concurso tem por objetivo divulgar a produção cinematográfica nacional, por meio de seleção de 12 (doze) filmes de curta-metragem para exibição no circuito comercial de cinemas de Porto Alegre, em um período de 14 (quatorze) dias para cada selecionado, em sistema de rodízio entre as salas.
2. DAS INSCRIÇÕES
2.1. As inscrições ocorrerão no período de 28 de setembro a 23 de outubro de 2009. Prazo prorrogado até o dia 13 de novembro de 2009.
2.2. O Regulamento estará disponível no portal www.portoalegre.rs.gov.br/cultura ou poderá ser solicitado pelo e-mail curtanastelas@smc.prefpoa.com.br. Informações na Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia (CCVF) pelos fones: (51) 3289-8137 e (51) 3289-8135.
2.3. As inscrições poderão ser realizadas pessoalmente, das 9h às 12h e das 14h às 18h, ou pelo Correio, por SEDEX ou Aviso de Recebimento (AR), no endereço da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia (CCVF), situada na Usina do Gasômetro - Av. Pres. João Goulart, nº 551 / 3º andar – CEP 90010-120 – Porto Alegre – RS.
2.3.1. As inscrições pelo correio deverão fazer referência, no envelope, a 35ª Edição Concurso Curta Nas Telas, e somente serão aceitas as que tenham sido postadas até o último dia de inscrição.
2.4. A inscrição será formalizada mediante a entrega da FICHA DE INSCRIÇÃO (anexo I deste Regulamento), devidamente preenchida e assinada pelo(a) Responsável, sem rasuras, acompanhada de uma cópia em DVD do filme e ficha técnica, protocolada pela CCVF, quando realizada pessoalmente.
2.4.1. Em caso de envio pelo correio, as exigências são as mesmas contidas no item 2.4 e o Protocolo será o comprovante emitido pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT), enviado por fax (51) 3289-8133.
2.5. Não serão aceitas inscrições fora do prazo (subitem 2.1), que forem encaminhadas pela internet ou fax, que não atenderem às exigências do disposto nos subitens 2.3 e 2.4.

3. DA PARTICIPAÇÃO
3.1. Poderão participar filmes de curta-metragem brasileiros, em bitola 35mm, com duração de até 15 minutos, incluídos os créditos, que não tenham sido exibidos através da Lei Federal nº 6.821 de 09/12/1975 e que tenham sido realizados após o ano de 1990, inscritos por pessoas físicas ou jurídicas.
3.1.1. Se a inscrição for feita em nome de Pessoa Física, considera-se Responsável o(a) Diretor(a) do filme;
3.1.2. Se a inscrição for feita em nome de Pessoa Jurídica, considera-se Responsável a Empresa Produtora, e a assinatura deve ser a de seu representante legal, ou ainda a Distribuidora, desde que apresente procuração ou contrato com delegação de poderes de representação do diretor e empresa produtora (quando houver).

4. DA SELEÇÃO
4.1. A Comissão de Seleção, não remunerada, será composta por um representante titular e um suplente da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria Municipal da Cultura /PMPA, da Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do RS e Brasileira de Documentaristas – APTC – ABD/RS, do Sindicato das Empresas Exibidoras do RS, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre e da Imprensa Especializada de Porto Alegre, este indicado, em comum acordo entre os partícipes do Convênio Curta nas Telas.
4.2. A Comissão de Seleção será nomeada por Portaria do Secretário Municipal da Cultura, publicada no Diário Oficial do Município (DOPA), e terá prazo de 20 dias, após o encerramento das inscrições, para assistir aos filmes inscritos.
4.2.1. A Comissão poderá prorrogar esse prazo por mais 10 dias, caso entenda necessário.
4.3. A reunião para escolha dos 12 (doze) filmes a serem premiados será realizada na Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia, da qual será lavrada ata com os filmes selecionados.
4.3.1. O resultado do Concurso será publicado no Diário Oficial do Município – DOPA (www.portoalegre.rs.gov.br/dopa/), incluindo a relação dos filmes inscritos e não selecionados
4.4. A Comissão levará em conta como critérios de seleção: a originalidade formal e temática; a qualidade técnica e artística do filme.
4.5. A Comissão de Seleção é soberana para a escolha dos doze filmes a serem selecionados.

5. DA PREMIAÇÃO
5.1. A premiação consistirá:
a) na exibição dos filmes selecionados, pelo período de 14 dias, no circuito comercial de cinemas de Porto Alegre, em sistema de rodízio entre as salas, antecedendo às sessões dos filmes de longa-metragem;
b) no pagamento do direito de exibição, pela Secretaria Municipal da Cultura, em circuito comercial de cinema em Porto Alegre, no valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais), por meio de ordem bancária ou depósito na conta-corrente do(a) Responsável de cada um dos filmes selecionados, de acordo com as informações contidas na Ficha de Inscrição, desde que cumpridas as condições exigidas no subitem 5.2.
5.2. O pagamento em dinheiro ocorrerá no prazo de até 90 dias após a entrega do filme para exibição, da entrega de um CD com fotos digitalizadas (com boa nitidez, em jpg e com, no mínimo, 300 DPIs) e da apresentação da documentação abaixo relacionada:
5.2.1. Quando o(a) Responsável for Pessoa Física:
a) Cópia da Carteira de Identidade e CPF;
b) Declaração de Idoneidade (modelo fornecido pela Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia);
c) Comprovante de residência;
d) Certidão Negativa de Tributos Diversos, expedida pela Secretaria Municipal de Fazenda de Porto Alegre (se residente em Porto Alegre).
5.2.2. Quando o(a) Responsável for Pessoa Jurídica:
a) Contrato Social da empresa e suas alterações;
b) Cópia da Carteira de Identidade e CPF do representante legal da empresa;
c) Cartão do CNPJ da empresa;
d) Declaração de Idoneidade (modelo fornecido pela Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia);
e) Declaração de não infração do inciso XXXIII do Art. 7º da Constituição Federal Brasileira de 1988 (modelo fornecido pela Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia);
f) Certificado de Regularidade do FGTS;
g) Certidão Negativa de Tributos Diversos, expedida pelo Município de origem da Empresa;
h) Certidão Negativa do INSS.
6. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
6.1. As despesas decorrentes da participação do Município neste Concurso correrão pela dotação orçamentária n° 10032572339031.
6.2. O período e a sala de cinema para exibição do filme selecionado serão definidos pelo Sindicato das Empresas Exibidoras Cinematográficas no Estado do Rio Grande do Sul, nos termos do Convênio firmado com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre e APTC – ABD/RS.
6.3. A Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia comunicará o período de exibição aos selecionados com até quinze dias de antecedência.
6.4. As cópias dos filmes selecionados deverão ser entregues, em 35mm e em boas condições, até 5 (cinco) dias antes das datas marcadas para o início das exibições, previamente comunicadas pela Coordenação de Cinema, Fotografia e Vídeo da Secretaria Municipal de Cultura.
6.4.1. Os custos e procedimentos de envio e devolução das cópias dos filmes selecionados ficam ao encargo dos seus Responsáveis.
6.5. Caso não seja apresentada a documentação especificada nos subitens 5.2.1 e 5.2.2 deste Regulamento, no prazo de 30 dias a contar da publicação do resultado da Seleção no DOPA (www.portoalegre.rs.gov.br/dopa/), o(a) Responsável pela inscrição perderá o direito ao recebimento do prêmio em dinheiro, independentemente de a exibição do filme já ter ocorrido.
6.6. A restrição referida no subitem anterior não trará prejuízo quanto à exibição do filme selecionado, ficando o(a) Responsável na obrigatoriedade de disponibilizar a cópia do filme para exibição, mesmo não cumprindo com as exigências para o recebimento do prêmio em dinheiro.
6.7. Não serão devolvidas as cópias em DVD dos filmes inscritos, que passarão a integrar o acervo da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia.
6.8. Os direitos de exibição continuarão sendo dos realizadores.
6.9. Os concorrentes não selecionados que se sentirem prejudicados poderão entrar com recurso, ficando o prazo de 5 (cinco) dias úteis, a contar da publicação do resultado no DOPA, dirigido ao Secretário Municipal da Cultura e encaminhado à Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia, pessoalmente ou pelo correio.
6.10. Os casos omissos referentes ao presente Regulamento serão avaliados e definidos pela Comissão de Seleção, observada a legislação vigente.



Porto Alegre, 03 de agosto de 2009.



Sergius Gonzaga
Secretário Municipal da Cultura




















ANEXO I
FICHA DE INSCRIÇÃO COM TERMO DE CIÊNCIA
35ª EDIÇÃO DO CURTA NAS TELAS
FILME:
Obs: Informar o título do filme
Janela de Filme:
Outro: ________  1 X 1.33
 1 X 1.66

Scope 1 X 1.85
 1 X 2.35 
Cor: P & B Colorido
Sistema de Som: Analógico Digital
Mono Dolby Digital
Dolby DTS
Outro:___________ Dolby SR SDDS
Censura: Livre Outro:_________ (indicar
a faixa etária).
Gênero:
Tempo de Duração: Ano de Realização:
Procedência:
Sinopse:



RESPONSÁVEL:
Obs: Preencher de acordo com o subitem 3.1.1 ou 3.1.2 deste Regulamento.

CNPJ/CPF:
ENDEREÇO:
CEP: CIDADE: ESTADO:
FONE: E-MAIL:
Conta bancária nº
N.º Banco: Nome do Banco:
N.º Agência: Nome da Agência:

Doravante inscrito no Concurso Curta nas Telas – 35ª Edição, vem se declarar ciente e de acordo com as seguintes condições:

1. O(A) Responsável pela presente inscrição atesta conhecimento de todos os itens do Regulamento.
2. É obrigatória a entrega da Ficha de Inscrição com Termo de Ciência, devidamente preenchida, assinada, e sem rasuras juntamente com: uma cópia em DVD do filme e ficha técnica (subitem 2.4).
3. Os filmes inscritos através de distribuidoras deverão apresentar, junto à Ficha de Inscrição, a procuração ou contrato com delegação de poderes de representação do diretor ou empresa produtora (subitem 3.1.2).
4. O(A) Responsável pela presente inscrição atesta que o filme ora inscrito tem cópia em 35mm em boas condições técnicas, estando disponível para exibição.
5. O(A) Responsável pela presente inscrição assume os encargos dos custos e procedimentos de envio e devolução da cópia em 35 mm do filme, em caso de o mesmo ser selecionado.
6. Não serão devolvidas as cópias em DVD dos filmes inscritos, que passarão a integrar o acervo da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia (subitem 6.7).
7. Os direitos de exibição continuarão sendo dos realizadores (subitem 6.8).
8. Em caso de o filme ser selecionado, antes de sua exibição, a Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia avisará o(a) Responsável, com antecedência mínima de 15 (quinze) dias, para que seja disponibilizada a cópia em 35mm.
9. A cópia do filme selecionado deverá estar à disposição, em Porto Alegre, no mínimo 5 (cinco) dias antes de sua exibição.
10. O(A) Responsável pela inscrição do filme selecionado se compromete a apresentar à SMC, até o prazo de trinta dias da data de divulgação dos resultados da seleção no Diário Oficial do Município de Porto Alegre, o CD com as fotos para divulgação e toda a documentação exigida no subitem 5.2 do Regulamento para o recebimento do prêmio em dinheiro.
11. Caso qualquer um dos documentos exigidos no Regulamento não for entregue no prazo estipulado, o filme será exibido mesmo sem o pagamento do prêmio em dinheiro, devendo o(a) Responsável pela inscrição disponibilizá-lo para tanto.


, de de



_____________________________________________________________
COLOCAR NOMECOMPLETO DO(A) RESPONSÁVEL
(informação em conformidade com os subitens 3.1.1 ou 3.1.2)

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Curta nas Telas exibe Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro

O projeto Curta nas Telas apresenta, de 28 de agosto a 10 de setembro de 2009, o curta Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro, na Sala 1 do Cinemark Bourbon Shopping Ipiranga, na sessão das 21h50min, antecedendo a exibição do longa A Proposta, de Anne Fletcher.

O Curta de Bruno foi um dos 11 filmes selecionados na 34ª Edição do Projeto Curta nas Telas - fruto de Convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio Grande do Sul e a Associação Profissional dos Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul e Brasileira de Documentaristas (APTC – ABD/RS), cujo objetivo é divulgar a produção nacional de curtas-metragens, por meio de sua exibição no circuito de cinema de Porto Alegre. Em 33 Edições já foram exibidos 214 curtas de todo o Brasil.

EEsboço para Fotografia, de Bruno Carneiro (São Paulo, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2008) – Classificação 12 anos.

SSinopse: “Quando eu tinha seis anos, vi um homem bem velho andando devagar. Nesse dia, fiquei pensando o que aconteceria se eu ficasse velho muito rápido, quase sem perceber”.

Ficha Técnica: Roteiro e Direção – Bruno Carneiro / Direção de fotografiaEduardo Ruiz / Som Direto – Vinícius Casimiro / Direção de arte – Fernando Zuccolotto / Edição de somEduardo Santos Mendes / CâmeraEduardo Ruiz / Direção de arte e figurinoFernando Zuccolotto / Direção de produção – Vanessa Montenegro / Produção Executiva – Zita Carvalhosa e Patrick Leblanc / Mixagem – José Luiz Sasso / Montagem – Lessandro Sócrates / MúsicaMarcos Azambuja / ElencoEucir de Souza, Gustavo Costa, Henrique Rabelo, João Paulo Zucatelli, Joca Andreazza, Natan Akos, Renato Dobal, Rurik Gunnar, Samuel Andrade

PrPrêmio: Melhor Fotografia na Jornada Internacional de Cinema da Bahia 2008

Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze (São Paulo, ficção, 13 minutos, 35 mm, cor, 2007) e Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo (Rio de Janeiro, ficção, 15 minutos, 35 mm, cor, 2006).



sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O Curta Metragem Passo segue sendo exibido em Porto Alegre


O curta Passo, de Alexandre Abreu, selecionado na 34ª Edição do Curta nas Telas segue em exibição até 27 de agosto de 2009, no Guion Center – Sala 02, acompanhando todas as sessões do Veronika decide morrer.


Passo, de Alexandre Abreu (São Paulo, animação, 4 minutos, 35 mm, 2007) – Classificação Livre.

Conheça um pouquinho mais do diretor Alê Abreu, visitando seu site.


quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Curta Nas Telas - 35ª Edição

Período para inscrições: 28 de setembro a 23 de outubro de 2009.

O Curta nas Telas é um projeto da Prefeitura de Porto Alegre em parceria com o Sindicato das Empresas Exibidoras e a Associação dos Profissionais que visa a divulgação da produção nacional de curtas metragens e a aproximação do público com este gênero, por meio da exibição no circuito de cinemas da Porto Alegre. Em 12 anos de existência foram exibidos 225 curtas de todo o Brasil.

Os curtas selecionados recebem R$ 1.500,00 pelo direito de exibição durante 14 dias.

Podem concorrer os filmes com cópia em 35mm e com até 15 minutos de duração, incluídos os créditos.

Regulamento e maiores informações:

Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia / SMC / PMPA.

Endereço: Av. Presidente João Goulart, 551 / 3º andar – Bairro Centro – Porto Alegre / RS – CEP 90010-020.

Fones: (51) 3289-8137 e (51) 3289-8133.


e-mail: curtanastelas@smc.prefpoa.com.br

Curta nas Telas exibe Passo, de Alexandre Abreu



O curta Passo, de Alexandre Abreu, selecionado na 34ª Edição do Curta nas Telas está em exibição desde o dia 14 de agosto de 2009, no Guion Center – Sala 02, acompanhando todas as sessões do Longa Bruno. O Curta permanecerá em cartaz até o dia 27 de agosto.


Passo, de Alexandre Abreu (São Paulo, animação, 4 minutos, 35 mm, 2007) – Classificação Livre.

Sinopse: A idéia se revela como um pássaro desesperado para alçar vôo. O processo criativo é uma luta contra gaiolas reais e imaginárias, que espera o momento em que nos decidimos a dar um passo – o de pensar com liberdade!

Ficha Técnica: Roteiro, Direção e Animação – Alê Abreu / Assistente de direção – Jozz / Câmera – Daniel Pudles / Laboratório – Megacolor / Produção executiva – Lia Nunes / Assistente de produção – Rodrigo Editore e Elaine Gimenes / Produção – Estúdio-Elétrico.

Prêmios:

Menção Honrosa no Animacór- Festival Internacional de animação de Córdoba 2007
Melhor Curta no Festival de Cinema de Ribeirão Preto 2007
Melhor Curta - Júri Popular no Festival de Cinema de Ribeirão Preto 2007
Menção Especial do Júri no Imagem em 5 minutos 2007
Menção Honrosa no Imagem em 5 minutos 2007
Prêmio do Público no Imagem em 5 minutos 2007


Aguarde a divulgação da exibição dos curtas: Esboço para Fotografia, de Bruno Carneiro; Picolé, Pintinho e Pipa, de Gustavo Melo e Um Ridículo em Amsterdã, de Diego Gozze.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Bem Vigiado segue em Cartaz na Sala 3 do Cinesystem


O projeto Curta nas Telas segue exibindo, até 13 de agosto de 2009, o curta-metragem Bem Vigiado, de Santiago Dellape, na sala 3 do Cinesystem (localizado no Shopping Total).A partir de 7 de agosto ele acompanha o longa Inimigos Públicos, de Michael Mann , nas sessões das 16:15, 19:15 e 22:15h.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Confira matéria com diredor do Curta Bem Vigiado

09 de outubro de 2008
Cineasta brasiliense é destaque em festivais

Matéria sem alterações e correções que saíram no jornal

Brasília recebe no mês de outubro uma série de festivais e mostras revelando talentos do cinema nacional e internacional. O realizador brasiliense Santiago Dellape se destacou com o curta-metragem Bem Vigiado, uma história contada a partir do ponto de vista de um escritor que observa dois garotos de rua da janela de seu escritório no Setor de diversões sul (conic). O filme foi selecionado para duas mostras: a Terceira mostra de direitos humanos na América do Sul que acontece a partir do dia 13 de outubro no Centro Cultural do Banco do Brasil e para a Terceira mostra internacional de curtas, a mostra tem como tema infância e juventude e acontece neste fim de semana, de sexta à domingo no Cine Brasília, sempre às 20 horas, ambas as mostras tem entrada franca.

O interesse em produzir audiovisual começou quando Dellape cursava jornalismo na UNB, ele e os colegas se interessavam por cinema e em 2002 fundaram a Lumiô Filmes. "Acabou ficando só quem abraçou o cinema profissionalmente, muita gente saiu", diz Santiago sobre a cooperativa.

O curta Bem Vigiado foi realizado com apoio da secretaria de cultura do Distrito Federal, ao todo foram R$ 60 mil para realizar as filmagens: "eu só consegui realizar o projeto porque saiu o apoio em dinheiro.
Este é um filme caro, foi o primeiro que fiz em película, os outros foram em formato digital". Os demais curtas do diretor são voltados para a ficção científica e terror, Bem vigiado tem um conceito diferente, trata-se de um drama urbano sobre garotos de rua.
O processo de pesquisa para realização é digno de nota: Dellape alugou um escritório no conic para servir de base de produção e de locação. O escritório é o ponto de vista de onde o protagonista observa os garotos de rua no pátio principal do conic. O diretor virou residente do conic por dois meses antes de rodar o filme, vivendo no local para "entrar no clima".

Segundo Dellape, seu filme foi muito bem recebido no exterior, mas não tanto no Brasil. "Eu não sei se é porque gringo gosta de ver pobreza, mas muitas pessoas não gostaram do roteiro com final em aberto. As pessoas elogiaram a montagem, a trilha sonora e a atuação. Todo mundo fala: esse garoto é menino de rua, não é possível! Mas eram atores"., conta Dellape.

Apesar das produções realizadas com apoio governamental, Dellape já produziu filmes independentes e atesta: "Não é impossível desenvolver sem dinheiro, se você conhece pessoas que entendam o mínimo de cinema, estejam dispostas e gostem do projeto é possível. Não é fácil, mas não é inviável". Com dinheiro ou sem dinheiro, ao escrever o roteiro, Santiago conta que não pensa em facilitar nada em termos de logística de produção, "o ideal é escrever tudo o que você quer, depois você corta. Se o produtor fala: É impossível conseguir isso. Então beleza, é impossível". Como na maioria das vezes é o próprio Dellape que produz os filmes, se o sonho vai longe demais ele precisa se vetar.

Sobre a produção cinematográfica em Brasília, Dellape comenta que acha as pessoas bastante unidas, o que facilita a produção e ressalta a importância de que o cineasta se vincule a uma associação de cineastas. Ele faz parte da Associação Brasileira de Cinema e Video
(ABCV) e diz que o cineasta associado ganha visibilidade, deixa de ser visto como amador, tem a chance de trabalhar em filmes alheios e pode opinar politicamente sobre as medidas relativas a produção audiovisual no Distrito Federal e no país.

O filme mais recente do diretor se chama Nada consta 2, é a sequência do filme Nada consta, produzido em 2006. Segundo Delape, o primeiro filme da sequência foi o mais bem sucedido de todos, apesar do pouco dinheiro gasto em sua produção: apenas R$ 200. "A gente lançou há dois anos atrás, mas rende frutos até hoje", diz. Nada Consta 2 está inscrito para o festival de Brasília aguardando pela seleção e o filme Bem Vigiado participa esta semana de uma mostra de curta metragens do 25 festival de cinema de Bogotá.

"Trabalho com jornalismo, lá ganho meu dinheiro, com cinema eu só perco, é só investimento".

fonte: http://www.dzai.com.br/gustavoserrate/blog/serrate